Momento Odontologia - Usp

Sinopse

O Momento Odontologia leva informações sobre a saúde da boca e a preservação dos dentes, sempre fundamentadas no conhecimento científico produzido na Universidade de São Paulo.

Episódios

  • Momento Odontologia #64: Machuquei meu dente! E agora?

    Momento Odontologia #64: Machuquei meu dente! E agora?

    29/06/2020 Duração: 06min

    Um problema que aflige os pais ou qualquer adulto que está próximo é quando uma criança quebra ou arranca um dente inteiro. Esse tipo de acidente pode acontecer nas brincadeiras e praticando esportes, em casa, na escola, no parque ou na rua, e são mais comuns do que se imagina. No ano passado, só no serviço de trauma oferecido pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP foram feitos mais de 800 procedimentos em crianças e adolescentes vítimas de dente quebrado ou arrancado. Esse volume levou os profissionais, que atendem no setor, a criar o projeto  Machuquei meu dente! E agora? para orientar pais, cuidadores e educadores sobre o que fazer nesses casos.  No Momento Odontologia desta semana, a acadêmica Camila Roberta Garrefa Dagostini, da Forp, que participa do projeto, conta que a melhor conduta é  sempre procurar o dente perdido, seja só um pedaço ou o dente inteiro. No caso de pedaço, colocar num pote com água e procurar o dentista, pois, nesse caso, a dentina pode ficar exposta. Se o de

  • Momento Odontologia #63: Cirurgia ortognática corrige deformidades e anomalias dos maxilares

    Momento Odontologia #63: Cirurgia ortognática corrige deformidades e anomalias dos maxilares

    22/06/2020 Duração: 09min

    Cirurgia ortognática corrige deformidades ou anomalias dos maxilares, ou seja, alterações de crescimento da maxila e mandíbula que podem causar problemas funcionais e estéticos. Para falar sobre essa cirurgia, o Momento Odontologia desta semana ouviu o professor Fernando Melhem Elias, da disciplina de Cirurgia da Faculdade de Odontologia (FO) da USP.  Segundo Melhem, esse procedimento pode ser feito quando cessada a fase de crescimento do indivíduo, em casos excepcionais pode ser antecipado, e não existe idade máxima. “Costuma ser necessária quando o encaixe dos dentes não é passível de correção com outros métodos, como, por exemplo, o uso exclusivo de aparelho ortodôntico.”  Nos últimos anos, diz o professor, o fácil acesso a informações, com o aparecimento da internet, levou as pessoas a se sentirem mais seguras para tomar a decisão de se submeter ao procedimento, e os novos recursos tecnológicos também influenciaram nessa decisão. Mas alerta que é um procedimento complexo e não isento de risco e complicaçõ

  • Momento Odontologia #62: A fonoaudiologia e a odontologia são profissões complementares 

    Momento Odontologia #62: A fonoaudiologia e a odontologia são profissões complementares 

    15/06/2020 Duração: 09min

    Você já deve ter consultado um fonoaudiólogo para fazer testes de audição ou conhece alguém que já fez isso. Também pode ter utilizado os serviços desse profissional para você ou para seu filho, como, por exemplo, para melhorar o posicionamento da língua quando colocou aparelho nos dentes.  Mas saiba que a atuação dos fonoaudiólogos vai muito além desses processos. Esse profissional entra em ação sempre que alguém apresentar dificuldades e alterações em relação à comunicação, oral ou escrita, na audição ou alimentação, e ainda em aspectos respiratórios. Na comunicação humana ele pode aprimorar seus padrões, como acontece com as intervenções feitas em profissionais que têm a voz como instrumento de trabalho, os cantores e locutores, por exemplo. Enfim, o fonoaudiólogo atua nas diferentes fases da vida, desde o nascimento até o envelhecimento e mesmo em situações de normalidade ele pode propiciar um melhor desempenho das habilidades de comunicação e alimentação.   Como o fonoaudiólogo atua na mesma área do corp

  • Gotículas de saliva também podem transmitir mononucleose infecciosa

    Gotículas de saliva também podem transmitir mononucleose infecciosa

    08/06/2020 Duração: 08min

    Se a pandemia despertou em você a vontade e a necessidade, claro, em adquirir a mesma etiqueta social dos orientais, como usar máscaras, não ficar tocando nas pessoas, lavar as mãos com frequência e usar álcool gel; saiba que esses hábitos também podem evitar que você adquira outros vírus, como o epstein-barr, por exemplo. Esse vírus é responsável pela mononucleose infecciosa, doença respiratória mais conhecida como “doença do beijo”. E esse é o tema do Momento Odontologia desta semana. A mononucleose não é tão agressiva e perigosa quanto o novo coronavírus, mas pode trazer uma série de desconfortos, como os que ocorreram com o jornalista Michel Sitnik, que passou 30 dias com sintomas variados, como fraqueza, prostração, dor de garganta, muita febre e enjoo.  Segundo a pós-doutoranda Maya Fernanda Manfrin Arnez, do Programa de Odontopediatria da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP, a mononucleose infecciosa é uma doença contagiosa causada por um vírus da família do herpes, con

  • Momento Odontologia #60: Diagnóstico do novo coronavírus pela saliva é mais rápido e barato

    Momento Odontologia #60: Diagnóstico do novo coronavírus pela saliva é mais rápido e barato

    01/06/2020 Duração: 09min

    Uma das formas mais comuns de transmissão do novo coronavírus, o sars-cov-2, é pelas suas partículas, que também ficam alojadas na cavidade oral, na saliva e nas secreções das vias aéreas superiores. O professor Paulo Henrique Braz da Silva, da Faculdade de Odontologia da USP, campus de São Paulo, acaba de publicar na revista Oral Diseases o artigo Sars-cov-2: O que a saliva pode nos dizer? junto com colegas brasileiros, um chinês e uma italiana. No artigo, os pesquisadores falam sobre as vantagens do uso da saliva para o diagnóstico de contaminação pelo novo coronavírus, como agilidade e custo, por exemplo. E, ainda, que o indivíduo pode fazer sua própria coleta, não expondo o profissional de saúde. No Momento Odontologia desta semana, ele alerta sobre o perigo das partículas do vírus presentes na saliva e sobre o comportamento do vírus na boca.  Braz da Silva explica que o diagnóstico sobre a presença do novo coronavírus na cavidade oral é feito no material genético colhido que passa por análise molecular. 

  • Momento Odontologia #60: Acidente de trânsito é a maior causa de fraturas faciais

    Momento Odontologia #60: Acidente de trânsito é a maior causa de fraturas faciais

    18/05/2020 Duração: 08min

    Em 12 anos de estatísticas coletadas, a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) contabilizou, somente nas rodovias federais, quase dois milhões de acidentes de trânsito. Essa é a principal causa, por exemplo, de fraturas na face — tema do Momento Odontologia de hoje, que entrevista Eduardo Sanches Gonçales, da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) USP. Enquanto, entre os homens, a maioria absoluta das fraturas é resultado de acidentes de trânsito, entre as mulheres, outra ocorrência se destaca: a violência doméstica. Segundo levantamento do banco nacional de dados sobre traumas do Colégio Americano de Cirurgiões, entre 2007 e 2012, de 5.503 pacientes adultos que sofreram agressões, 63% eram mulheres. Na maioria das vezes em que há fratura na face, é necessária cirurgia, “a menos que não haja deslocamento ou déficit funcional; isso é mais comum em fraturas de nariz e do osso zigomático”, pontua Eduardo Gonçales. A título de esclarecimento, vale destacar que o osso zigomático se encontra na pa

  • Momento Odontologia #59: Língua geográfica pode causar ardência e sensibilidade

    Momento Odontologia #59: Língua geográfica pode causar ardência e sensibilidade

    11/05/2020 Duração: 06min

    Nicolas Braga, administrador e gerente de Inteligência, tem 39 anos e, desde os 5 ou 6 anos de idade, convive com a chamada língua geográfica. Essa alteração na língua é o tema do Momento Odontologia desta semana, com a doutoranda em Odontopediatria Gisele Carvalho Inácio, da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP. Gisele explica que língua geográfica, também chamada de glossite migratória, é uma condição benigna que acomete principalmente crianças. Geralmente é detectada durante o exame clínico de rotina da cavidade bucal. As lesões ocorrem em 1% a 3% da população e o sexo feminino é mais afetado que o masculino, o que torna o que ocorreu com Braga quase uma exceção. As lesões apresentam-se como múltiplas áreas bem demarcadas de vermelhidão que, geralmente, aparecem na ponta ou nas bordas laterais da língua. As lesões aparecem de súbito e desaparecem dentro de alguns dias ou semanas, podendo reaparecer em uma área diferente posteriormente. A língua geográfica não é contagiosa, segundo Gisel

  • Momento Odontologia #58 Qual a importância do SUS para os brasileiros?

    Momento Odontologia #58 Qual a importância do SUS para os brasileiros?

    04/05/2020 Duração: 05min

    Como falar de política no momento atual? Esta missão não é fácil. Vivemos tempos em que falar de política nem sempre é tão fácil e prazeroso. Nós, como seres sociais, integrados em grupos e em coletivos, fazemos política o tempo todo e somos influenciados por decisões políticas a cada segundo de nossas vidas. Por isso, é importante conhecer essas ações. Para falar dessas decisões, as chamadas políticas públicas, o Momento Odontologia conversou com as professoras Fernanda Campos de Almeida Carrer e Janaina Galeazi, ambas do Departamento de Odontologia Social da Faculdade de Odontologia da USP, campus de São Paulo. As professoras lembram que políticas públicas são definidas como um conjunto de ações, programas e decisões tomadas por gestores públicos com a finalidade de assegurar direitos da população e promover o bem-estar da sociedade. Por terem como objetivo garantir direitos de grupos ou segmentos sociais, culturais, étnicos e econômicos, é muito importante que essas políticas sejam construídas a partir da

  • Momento Odontologia #57: Extrair dentes do siso pode beneficiar higienização da boca

    Momento Odontologia #57: Extrair dentes do siso pode beneficiar higienização da boca

    27/04/2020 Duração: 07min

    Na adolescência, é comum ter que extrair os dentes do siso ou “do juízo”, como a maioria das pessoas se referem aos nossos terceiros molares, presentes no final da arcada dentária, tanto na parte superior como na inferior e dos dois lados. O Momento Odontologia desta semana dá detalhes sobre esse assunto, com o professor Eduardo Sanches Gonçales, do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP.  Os terceiros molares são chamados de dentes do siso, ou do juízo, por nascerem durante a adolescência na maioria das pessoas. Como são os últimos a se formarem, esses dentes são os últimos a nascerem. No entanto, é possível que algumas pessoas não tenham esses dentes, o que não indica nenhum problema, segundo o professor Gonçales. “Quando um dente não se forma, chamamos de agenesia dentária, que é relativamente comum, especialmente em relação aos terceiros molares”, explica. O grau de dificuldade da operação de extração dos terceiros molares depende da posição dos dentes, da q

  • Momento Odontologia #56: Candidíase é doença comum da cavidade dental

    Momento Odontologia #56: Candidíase é doença comum da cavidade dental

    20/04/2020 Duração: 03min

    Candidíase oral é uma infecção causada por fungos muito comum no ser humano e aparece quando a imunidade do indivíduo está reduzida. Já as crianças, por terem o sistema imunológico ainda muito imaturo e, muitas vezes, apresentarem baixa imunidade, podem ser mais acometidas pela candidíase. A infecção oportunista é causada pelo fungo Candida albicans, que se apresenta de diferentes formas. Nas crianças, a forma mais comum é a pseudomembranosa, o  popularmente conhecido “sapinho”. Segundo Maya Fernanda Manfrin Arnez, pós-doutoranda em Odontopediatria da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP, os fatores que aumentam o aparecimento da candidíase, além da imaturidade do sistema imunológico e a imunidade baixa, são as deficiências nutricionais e uso de antibióticos. “Essa infecção manifesta-se na boca como placas branco-amareladas semelhantes a leite coalhado, que se destacam após raspagem, deixando uma superfície avermelhada. Essas lesões são mais comuns na cavidade bucal de neonatos e crianças

  • Momento Odontologia #55: Os dentes também podem ter lentes de contato

    Momento Odontologia #55: Os dentes também podem ter lentes de contato

    13/04/2020 Duração: 06min

    Quando falamos em lentes de contato, logo pensamos nas oftalmológicas. Mas você sabia que podemos ter lentes de contato também nos dentes? Neste episódio do Momento Odontologia, o professor Claudio Sendyk, da Faculdade de Odontologia da USP em São Paulo, fala mais sobre esse tratamento, que tem sido muito procurado em odontologia para melhorar a forma e a estética do sorriso.  As lentes são lâminas de cerâmicas muito finas (de 0,1 a 0,5 mm) e altamente resistentes que são coladas sobre os dentes, no esmalte ou na dentina, para corrigir forma, tamanho e cor. Podem ser também pequenos fragmentos para completar espaços entre os dentes, correções após tratamento ortodôntico ou melhorar a relação oclusal, a forma como os dentes se tocam durante a mordida. Quando são maiores ou mais espessas, são chamadas de laminados dentais, e vão de 0,5 a 2,5mm. Os materiais geralmente utilizados são zircônia e dissilicatos de lítio, uma vez que a resina dura por menos tempo e é mais suscetível a manchamentos. Quanto aos custos

  • Momento Odontologia #54: Hipersensibilidade dentinária possui diversos tratamentos possíveis

    Momento Odontologia #54: Hipersensibilidade dentinária possui diversos tratamentos possíveis

    06/04/2020 Duração: 09min

    A hipersensibilidade dentinária é uma das consequências das lesões cervicais não cariosas. Danos no esmalte do dente podem expor a dentina, que possui terminações nervosas e, em contato com baixas ou altas temperaturas, disparam sinais de dor aguda intensa. Por isso, há a sensação de dor ao tomar sorvete, consumir alimentos quentes ou ácidos. Segundo a professora Linda Wang, da área de Dentística da Faculdade de Odontologia da USP em Bauru, as consequências da perda do esmalte do dente e da dentina são variáveis e dependem de fatores como idade, comportamento do paciente e grupos dentários que foram comprometidos. Adverte que a perda do tecido que protege o dente pode causar comprometimentos funcionais e facilitar o acúmulo de biofilme, levando à necessidade de restauração.  O afastamento da gengiva, que pode expor o tecido interno, é comumente causado por escovação exagerada e também causa sensibilidade. Nesse caso, o tratamento é feito com agentes que possam reduzir a sensação de dor. Além disso, no caso de

  • Momento Odontologia #53: Gengivoestomatite herpética primária é comum em crianças até cinco anos

    Momento Odontologia #53: Gengivoestomatite herpética primária é comum em crianças até cinco anos

    30/03/2020 Duração: 05min

    O nome parece complicado, gengivoestomatite herpética primária, mas nada mais é do que a manifestação do organismo quando ele entra em contato, pela primeira vez, com o vírus herpes tipo 1. É muito comum em crianças de seis meses a cinco anos. Mas pode também aparecer em crianças mais velhas, adolescentes e adultos que ainda não tiveram exposição a esse vírus. Quem fala mais sobre a gengivoestomatite herpética primária e a herpes labial recorrente, no Momento Odontologia de hoje, é Maya Fernanda Manfrin Arnez, pós-doutoranda do programa de pós-graduação em Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da USP em Ribeirão Preto.  Ela diz que, após a infecção primária, o vírus do herpes fica inativado nos nervos sensoriais e o indivíduo sempre servirá como um reservatório natural. A reativação desse vírus, que pode ser desencadeada por diversos fatores, como febre, estresse emocional, traumatismo local, exposição solar, exposição ao frio ou queda da imunidade, é conhecida como herpes labial recorrente.  Na gengivo

  • Momento Odontologia #52: Profissional da saúde bucal tem papel fundamental em época de pandemia

    Momento Odontologia #52: Profissional da saúde bucal tem papel fundamental em época de pandemia

    23/03/2020 Duração: 09min

    Neste momento em que a pandemia foi estabelecida pela OMS é necessário que todos os profissionais da área de saúde colaborem e estabeleçam o que vão fazer, segundo a professora e coordenadora do Núcleo de Evidências da Faculdade de Odontologia da USP em São Paulo, Fernanda Campos de Almeida Carrer.   Para a professora, nesse cenário, o dentista tem um papel fundamental, pois se expõe ao trabalhar diretamente com fluido, a saliva, que é grande contaminante, portanto deve tomar ainda mais medidas de precaução e de biossegurança no tratamento odontológico. A professora lembra que é momento de reflexão sobre a real necessidade de um tratamento estético, por exemplo, especialmente no momento em que o governo orienta para diminuir a circulação de pessoas de forma geral, o que inclui parar de ir ao consultório médico e odontológico.  As proteções para aqueles que tiverem necessidade de ir ao consultório do dentista são as mesmas amplamente divulgadas, como lavar sempre e muito bem as mãos, quando isso não for possív

  • Momento Odontologia #51: Fissura labiopalatina atinge uma em cada 650 crianças no Brasil

    Momento Odontologia #51: Fissura labiopalatina atinge uma em cada 650 crianças no Brasil

    16/03/2020 Duração: 07min

    Popularmente conhecida como “lábio leporino”, a fissura labiopalatina é uma malformação mais comum do que se imagina. A prevalência no Brasil é de uma a cada 650 crianças nascidas. Apesar de ser cada vez mais frequente sua descoberta durante a gestação, a chegada de um bebê com fissura ainda provoca um choque e angústia aos pais e familiares.  Segundo a professora Cleide Felício de Carvalho Carrara, odontopediatra e assistente técnica de direção do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP em Bauru, a fissura labiopalatina é uma condição congênita em que há comprometimento da fusão dos processos faciais entre a quarta e oitava semanas de gestação. A fissura pode atingir diferentes estruturas, além de variar em forma e extensão. Pode ser uma fenda somente no lábio, atingindo ou não o nariz e a região dos dentes, acometer somente o palato (céu da boca) ou simultaneamente lábio e palato.  As causas não estão ainda totalmente esclarecidas, mas a fissura labiopalatina pode estar relacionada a fato

  • Momento Odontologia #50: HPV pode estar associado a lesões orais em crianças

    Momento Odontologia #50: HPV pode estar associado a lesões orais em crianças

    09/03/2020 Duração: 05min

    O papilomavírus humano, conhecido como HPV, é contagioso e geralmente transmitido por ato sexual, por isso é considerado uma doença sexualmente transmissível (DST). Raramente a contaminação ocorre via objetos. Porém, a propagação também pode ocorrer da mãe para o bebê durante a gravidez, no parto ou na amamentação. São mais de 100 tipos de HPV já descritos e podem causar verrugas ou lesões, sendo benignas ou malignas. Dos 100, cerca de 30 tipos de HPV afetam a mucosa oral frequentemente. Conforme o professor Francisco Wanderley Garcia de Paula e Silva, associado do Departamento de Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP, na boca ocorre uma proliferação benigna do epitélio, induzida pelos HPV-6 e 11. “Aparece como um nódulo exofítico, ou seja, que cresce para fora do tecido e tem uma aparência de couve-flor. Podem ser brancas ou da mesma cor da mucosa e comumente são únicas e pequenas.” É também comum o aparecimento da verruga vulgar, semelhante à ação do papiloma, porém ge

  • Momento Odontologia #49: Saúde bucal pode influenciar na qualidade de vida

    Momento Odontologia #49: Saúde bucal pode influenciar na qualidade de vida

    02/03/2020 Duração: 05min

    Considerada um indicador de saúde, a qualidade de vida é bastante influenciada pela satisfação ou insatisfação com a saúde bucal. O uso de questionários de qualidade de vida pela Medicina e Odontologia vem aumentando nos últimos 20 anos. “A importância desses questionários está no fato de que o planejamento do tratamento é discutido com o paciente, levando em conta não somente os dados clínicos da condição bucal, mas também o estilo de vida desse paciente, para que ele limite o menos possível o seu dia a dia por causa de sua condição bucal.”, avalia a professora Maria Gabriela Haye Biazevic.  O Departamento de Odontologia Social da Faculdade de Odontologia da USP, campus São Paulo, avaliou o impacto na qualidade de vida de pacientes submetidos a cirurgia para remoção de tumor. A partir da avaliação, notou-se que aspectos como habilidade para falar, alimentar-se, sorrir e realizar interações sociais continuam muito prejudicadas após o procedimento. “Isso significa, no caso desses pacientes, que atingir qualida

  • Momento Odontologia #49 – Procura por clareamento dental aumenta entre brasileiros

    Momento Odontologia #49 – Procura por clareamento dental aumenta entre brasileiros

    17/02/2020 Duração: 11min

    Procedimento estético não possui grandes restrições e vai desde tratamentos que podem ser feitos em casa aos realizados em consultório. Géis clareadores, fonte de luz e fotocatalização são utilizados para o clareamento dental, sempre com definidos pelo cirurgião-dentista

  • Momento Odontologia #47 – A cárie na primeira infância

    Momento Odontologia #47 – A cárie na primeira infância

    10/02/2020 Duração: 04min

    “Esse tipo de cárie está associada, geralmente, com o aleitamento artificial, ou seja, alimentação com auxílio da mamadeira oferecida ao bebês de forma indiscriminada sem a realização de higiene bucal adequada”, afirma a professora Alexandra Mussolino de Queiroz

  • Momento Odontologia #46: Lesões bucais

    Momento Odontologia #46: Lesões bucais

    03/02/2020 Duração: 09min

    Aftas, sapinho e hiperplasia são algumas das lesões bucais mais comuns. Este episódio do Momento Odontologia discute quais os tratamentos para cada tipo de problema e alerta: todos são suscetíveis a essas doenças

Informações: