Sinopse

Ciências, universidade, tecnologia, educação, cultura e atualidades, o Jornal da USP em sua versão podcast

Episódios

  • Brasil Latino: Fábia Veçoso e as intervenções na América Latina

    Brasil Latino: Fábia Veçoso e as intervenções na América Latina

    31/07/2020 Duração: 54min

    Muitos países da América Latina e do Caribe sofreram intervenções militares de nações europeias e, principalmente, dos Estados Unidos. Desde a Independência, são vários os casos de desembarque de tropas militares estrangeiras sob o pretexto de proteger seus cidadãos ou mesmo o de afastar governos supostamente autoritários e corruptos. Tudo em nome da democracia. Afinal, o que diz o direito internacional em relação a esse tipo de atuação das potências? Já no século 19, os Estados Unidos desenvolveram a Doutrina Monroe para justificar sua presença em territórios independentes e, assim, defender seus interesses econômicos. No século 20, esse modelo foi reinterpretado com a Guerra Fria, transformando o poderio militar e econômico em armas contra governos desobedientes aos mandamentos de Washington. Com isso, golpes de Estado foram intensamente promovidos no continente, resultando em ditaduras militares extremamente violentas. Já no século 21, a justificativa das potências para invadir ou promover desestabilizaçõe

  • Momento Cidade #26: É possível fazer turismo sem sair da nossa cidade?

    Momento Cidade #26: É possível fazer turismo sem sair da nossa cidade?

    31/07/2020 Duração: 09min

    Quando pensamos em fazer turismo, é normal imaginarmos paisagens distantes e longos deslocamentos para cidades remotas. No entanto, nem sempre é necessário fazer as malas para “turistar”. Pensando nisso, um projeto de extensão criado na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP nasceu para ampliar os horizontes de moradores de São Paulo, incentivando especificamente o público da terceira idade a fazer passeios turísticos na própria capital paulista. Para apresentar a iniciativa, o Momento Cidade entrevista Marcelo Vilela, professor do curso de Lazer e Turismo na EACH e coordenador da oficina de turismo social Viver São Paulo. Além dele, as estudantes de graduação Thayna Ferraz e Thamiris Santana, ambas monitoras do projeto, dão depoimentos sobre a importância da oficina para todos os envolvidos. Criado em 2009, o projeto conduz o público da terceira idade para diferentes locais da cidade que vão desde museus e parques até lugares inusitados, como as áreas internas do Metrô de São Paulo

  • Pesquisadores de São Carlos criam película de silício para ser usada como lente

    Pesquisadores de São Carlos criam película de silício para ser usada como lente

    30/07/2020 Duração: 11min

    Na edição desta quinta-feira (30) dos Novos Cientistas, o pesquisador Augusto Martins, doutorando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, falou sobre o desenvolvimento de uma película de silício que poderá ser usada como lente fotográfica. O podcast também contou com a participação do jornalista Henrique Fontes, do campus de São Carlos. A película obtida pelos cientistas é mil vezes mais fina que um fio de cabelo. “O desafio é fabricar lentes cada vez mais poderosas, mas com tamanhos cada vez menores”, observou Augusto Martins. A nova lente pesa aproximadamente dois microgramas, possui cerca de 230 nanômetros de espessura e tem uma área de 3,14 milímetros quadrados. Além do pequeno tamanho, outra vantagem da película de silício, de acordo com o cientista, é que ela poderá atuar sozinha dentro do celular, sem a necessidade de incorporar lentes complementares para obter imagens em alta resolução, como acontece nas câmeras comuns.

  • Live Ciência USP #01 – Kit covid: o que dizem as evidências

    Live Ciência USP #01 – Kit covid: o que dizem as evidências

    30/07/2020 Duração: 01h12min

    Até hoje não há tratamento medicamentoso que comprovadamente previna ou cure a covid-19 – apenas medidas e medicações de suporte. Mesmo assim, uma parcela da comunidade médica defende o que chama de tratamento precoce. Ele envolve um “kit” contendo drogas sem comprovação científica de eficácia, como vitaminas, antibiótico e vermífugo, além de uma droga usada contra a malária, a hidroxicloroquina, que já foi descartada para uso na covid-19 no mundo todo – com testes em milhares de pacientes mostrando que não traz melhora e pode causar efeitos colaterais sérios. Parte da população correu às farmácias atrás dos produtos, seja com receita médica, seja sem, se expondo aos riscos da automedicação. Além disso, o kit já foi distribuído por algumas Prefeituras, planos de saúde, e é defendido por membros do governo federal – o que é alvo de críticas entre cientistas. Nesta live, médicos e cientistas discutiram o que se sabe sobre as medicações incluídas no kit, os dilemas da prática médica durante a p

  • Jornadas com Beethoven #21: “Quartetos Opus 59”: Ousadia, ousadia e ainda mais ousadia

    Jornadas com Beethoven #21: “Quartetos Opus 59”: Ousadia, ousadia e ainda mais ousadia

    29/07/2020 Duração: 58min

    Os Quartetos de Corda Razumovsky – Opus 59 foram escritos por Beethoven em 1806 e marcaram época pelo frescor de sua música nova, que reinventou a escrita para cordas. Foi a partir desses quartetos, por exemplo, que o cineasta Jean-Luc Godard elaborou o seu filme Carmen, tematizando a sensualidade arrebatadora da personagem a partir do último quarteto do Opus 59. Um outro caso de inspiração motivada por esses quartetos foi a de uma concisa peça para piano escrita pelo compositor brasileiro Willy Corrêa de Oliveira, o Camafeu sobre a Efígie de Beethoven. Neste programa são feitos alguns apontamentos sobre o porquê do Opus 59 ter inspirado artistas tão diferentes. São apresentados: – O Quarteto Opus 59 n. 1, de Ludwig van Beethoven; – O terceiro movimento (Andante) do Opus 59 n. 3, de Ludwig van Beethoven; – O Camafeu sobre a Efígie de Beethoven, de Willy Corrêa de Oliveira.   Créditos do Programa Roteiro, montagem e apresentação: Vitor Ramirez Revisão: Gustavo Xavier

  • USP Especiais #23: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 2

    USP Especiais #23: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 2

    29/07/2020 Duração: 54min

    A segunda parte do programa Missão de Pesquisas Folclóricas trata da relevância da expedição e da diversidade dos gêneros coletados. Os pesquisadores tiveram o cuidado de buscar uma ampla gama de gêneros musicais e, entre eles, encontraram alguns que se aproximam mais da melodia do canto, enquanto outros são puramente instrumentais. Há também aqueles que servem para dançar e, outros ainda, em que a palavra é privilegiada, colocando a melodia à mercê dos versos declamados. Entre os gêneros da música folclórica brasileira estão o Desafio, Mourão, Martelo, Embolada, Carretilha (gêneros que priorizam a declamação poética), assim como o Aboio, Roda, Cambinda e Acalanto (gêneros com maior riqueza melódica, no qual o canto se distancia da fala). O Acalanto, por exemplo, é um gênero comum em todo Brasil e se trata de uma cantiga para embalar as crianças. Um dos destaques do programa é a forma como cada gênero é apresentado e suas características musicais e poéticas esmiuçadas, o que proporciona ao ouvinte uma escuta

  • Momento Sociedade #45: Tensões entre EUA e China ameaçam economia brasileira

    Momento Sociedade #45: Tensões entre EUA e China ameaçam economia brasileira

    28/07/2020 Duração: 08min

    Neste episódio do Momento Sociedade José Luiz Portella, doutor em História Econômica pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, comenta sobre a relação entre Estados Unidos e China, bem como seus impactos na economia e geopolítica. Especialistas apontam que a tensão entre os países aumentou em 2020 devido à pandemia e às eleições americanas, e que a tendência é piorar, tendo como consequência uma nova guerra comercial. A razão disso, segundo Portella, é que ambas as nações lutam por três fatores principais: inteligência artificial, 5G e criptografia quântica. “Tudo isso compõe a busca desses países pela máquina bélica, que é muito menos sobre infantaria e soldados e mais equipamentos de destruição”, conta. As consequências dessa guerra entre potências serão grandes e podem afetar o mundo inteiro, de acordo com Portella. Com possíveis retaliações à economia chinesa pelos Estados Unidos, a economia do Brasil também pode sofrer, já que a China é atualmente a maior comprado

  • Pílula Farmacêutica #35: Entenda por que vítimas da covid-19 podem desenvolver a síndrome de Guillain-Barré

    Pílula Farmacêutica #35: Entenda por que vítimas da covid-19 podem desenvolver a síndrome de Guillain-Barré

    27/07/2020 Duração: 05min

    Assistimos, há poucos anos, a um aumento de informações sobre a síndrome de Guillain-Barré (SBG), com a epidemia do zika vírus, e agora a doença volta à tona, com a pandemia do novo coronavírus. Mas o que é essa síndrome e qual a relação com as doenças infecciosas? No programa Pílula Farmacêutica desta semana, a acadêmica Kimberly Fuzel, orientanda da professora Regina Andrade, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, esclarece a dúvida. Segundo Kimberly, trata-se de uma doença autoimune em que o sistema imunológico produz anticorpos que atacam as células dos nervos da própria pessoa. Esses nervos integram o sistema nervoso e fazem conexão entre o cérebro e as outras partes do corpo. Quando atacados, ficam inflamados, o que impede a transmissão dos sinais nervosos para os músculos, gerando lentidão e até mesmo bloqueio dos nervos motores e sensitivos. Esta é a explicação para a fraqueza muscular que o indivíduo com a síndrome sente. Falta de reflexos e formigamentos completam o

  • Manhã com Bach #24: Programa apresenta a “Cantata do Café”

    Manhã com Bach #24: Programa apresenta a “Cantata do Café”

    27/07/2020 Duração: 58min

    A cantata Schweigt stille, plaudert nicht, “Calai quietos, não converseis” (BWV 211), universalmente conhecida como Kaffee-Kantate, “Cantata do Café”, foi uma das composições de Johann Sebastian Bach (1685-1750) apresentadas no programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), transmitido nos dias 25 e 26 de julho de 2020. Além dela, o programa exibiu também a Invenção Número 9 em Fá Menor (BWV 780), do Clavier-Büchlein fürWilhelm Friedemann Bach, “Livrinho de teclado para Wilhelm Friedemann Bach”, e a Sonata para Violino e Cravo em Dó Menor (BWV 1017). A “Cantata do Café” é uma cantata secular, composta para ser apresentada em 1734 ou 1735 numa casa de café, a Kaffeehaus Zimmermann, em Leipzig, onde eram realizadas as apresentações do Collegium Musicum, uma associação de amantes da música que foi dirigida por Bach na década de 1730. Ela reflete, de forma muito bem-humorada, a polêmica que o café causava então na Alemanha, onde havia sido introduzido havia algumas décadas,

  • Brasil Latino: Matheus Oliveira e Federico Servideo e a Argentina na covid-19

    Brasil Latino: Matheus Oliveira e Federico Servideo e a Argentina na covid-19

    24/07/2020 Duração: 57min

    Com medidas duras e rápidas no enfrentamento da pandemia, o presidente argentino Alberto Fernández superou a polarização das últimas eleições e saltou um bom número de casas rumo à popularidade. Seus índices de aceitação cresceram com o baixo número de óbitos e a demonstração de empatia com o sofrimento das pessoas infectadas. Com um discurso direto, ele ofuscou até mesmo a sua principal sombra: a aliada e vice-presidente Cristina Kirchner. Apesar do bom momento, Fernández terá um grande desafio pela frente. Após a fase mais aguda da crise sanitária, ele terá que voltar suas ações para combater outra doença grave e crônica da Argentina: a economia. O quadro econômico já vinha cambaleando no final do governo de Mauricio Macri, cujas medidas liberalizantes paralisaram ainda mais os investimentos e a oferta de empregos. A dívida externa ultrapassa em muito a capacidade de pagamento, o que está levando o governo a promover sucessivas renegociações com os credores internacionais. As reservas cambiais já estão comp

  • Diálogos na USP #23: A situação da cultura na pandemia

    Diálogos na USP #23: A situação da cultura na pandemia

    24/07/2020 Duração: 01h18min

    O programa Diálogos na USP apresentou, no dia 17/7, às 11h, no Canal USP,  os desafios da cultura e as perspectivas para o setor em meio à pandemia. Nesta semana os convidados discutiram, diante das restrições de aglomerações de pessoas, como será a volta dos eventos culturais. Teatros, cinemas, apresentações musicais, entre outras, como serão as rotinas daqui para a frente? Como os artistas estão conseguindo sobreviver? Os convidados desta semana serão Sérgio Mamberti, ator, diretor e produtor cultural, Luiz Fernando Ramos, professor de História e Teoria do Teatro do Departamento de Artes Cênicas da ECA USP e Alê Youssef, ex-secretário da Cultura da Cidade de São Paulo até abril de 2020.

  • Ciência USP #28: A pandemia da ciência de dados

    Ciência USP #28: A pandemia da ciência de dados

    23/07/2020 Duração: 24min

    A produção de dados hoje é algo sem precedentes. Fazemos exames médicos por smartphones, nossos celulares mapeiam nossa localização de hora em hora, agências públicas compartilham grandes bancos de dados com universidades e empresas. Por isso, entre o monitoramento da quarentena, as curvas epidemiológicas e a busca pela vacina, a história da pandemia que estamos enfrentando é também uma história sobre dados. Será que dá para chamar a pandemia de covid-19 de pandemia da ciência de dados? Para responder a essa pergunta, conversamos com Helder Nakaya, professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP, e com André Carvalho, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. Eles deram alguns exemplos da aplicação da ciência de dados no combate à covid-19, incluindo uma ferramenta que ajuda a identificar notícias falsas no WhatsApp. Também neste episódio, falamos sobre as novas evidências arqueológicas vindas do México que sugerem que o povoamento das Américas

  • Pesquisa analisa o predomínio das más notícias no jornalismo

    Pesquisa analisa o predomínio das más notícias no jornalismo

    23/07/2020 Duração: 13min

    Em pesquisa realizada na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, o jornalista Rodrigo César Castro Lima analisou como o “mal” aparece com mais frequência nas pautas jornalísticas como um todo. “Se observarmos o noticiário, por exemplo, a notícia negativa sempre é mais enfatizada. Podemos perceber ’empiricamente’ que isso não é por acaso e tem a ver com a necessidade no nascimento da comunicação humana”, descreveu o pesquisador na entrevista desta quinta-feira (23), no podcast Os Novos Cientistas. Durante um ano, em 2017, Lima analisou veículos de matrizes culturais e plataformas midiáticas diferentes (impressos, on-line, televisivos) de seis países diferentes: Brasil, França, China, Estados Unidos, Alemanha e Japão. “Considerei como ‘mal’ tudo aquilo que, em sã consciência, uma pessoa evitaria. O resultado da análise de mais de 10 mil notícias é que 80%, em média, das pautas desses veículos eram constituídas de pautas negativas.” A pesquisa O pr

  • Jornadas com Beethoven #20: Trio dos fantasmas, felicidade na turbulência

    Jornadas com Beethoven #20: Trio dos fantasmas, felicidade na turbulência

    22/07/2020 Duração: 58min

    O alento que Beethoven encontrou junto de sua amiga Marie Erdödy no difícil ano de 1808 influiu diretamente em sua música, tendo sido dedicado a essa mulher dois pequenos marcos em sua trajetória: os trios Opus 70 e as duas sonatas para Cello e Piano Opus 102. O primeiro trio do Opus 70, também chamado de “trio dos fantasmas”, foi definido pelo crítico musical E. T. A. Hoffman como a manifestação do “espírito romântico da música presente no fundo da alma de Beethoven”. Já a segunda sonata para Cello e Piano Opus 102 assombrou os seus contemporâneos pela retomada da fuga barroca, tendo sido compreendida apenas muitos anos depois. Neste programa são apresentadas: – Trio Opus 70 n. 1, também chamado de “Trio dos Fantasmas”, de Ludwig van Beethoven; – Sonata para Cello e Piano do Opus 102 n. 2, de Ludwig van Beethoven; – Contrapunctus 9, da Arte da Fuga, de J. S. Bach. Créditos do programa Roteiro, apresentação e montagem: Vitor Ramirez

  • USP Especiais #22: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 1

    USP Especiais #22: Missão de Pesquisas Folclóricas – Parte 1

    22/07/2020 Duração: 58min

    No ano de 1938, foi realizada no Brasil a Missão de Pesquisas Folclóricas, uma expedição para registrar a cultura popular do Norte e Nordeste brasileiros e que levou alguns dos mais modernos equipamentos de registro de som daquela época. Essa expedição foi organizada por Mário de Andrade e contou com o apoio de grande parte da sociedade civil paulista. A Missão foi motivada pela valorização das identidades nacionais. Isso foi muito marcante na década de 30. Naquela época o Brasil ainda não se conhecia e era um país que passava por um momento de muita turbulência. Um feito importante, afinal era a primeira vez que a cultura popular do interior brasileiro se tornava efetivamente conhecida. Os pesquisadores da Missão fizeram um trabalho extensivo de coleta: eles foram às capitais e aos interiores dos Estados de Pernambuco, Paraíba, Maranhão e Pará e recolheram mais de mil melodias de tradição oral, assim como uma quantidade significativa de objetos artesanais. Muitos gêneros musicais diferentes foram registrados

  • Projeto da USP registra os sons da quarentena nas ruas e janelas da cidade

    Projeto da USP registra os sons da quarentena nas ruas e janelas da cidade

    22/07/2020 Duração: 16min

    Dentre as muitas mudanças trazidas pela longa e inconstante quarentena que vivemos, uma das mais marcantes tem sido a transformação da paisagem sonora das nossas grandes cidades. O barulho constante de buzinas diminuiu e, em grandes centros urbanos, é possível até mesmo ouvir o canto dos pássaros no meio do dia. Entretanto, em diferentes cantos da mesma metrópole, o isolamento social causou um aumento dos ruídos do cotidiano que, em bairros distintos, são caracterizados por crianças brincando nas ruas, vendedores ambulantes disputando espaço e música alta das janelas. Nas primeiras semanas da quarentena, uma turma da pós graduação em Design da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP começou a discutir, em encontros on-line, os efeitos da mudança na paisagem sonora ao nosso redor. Juntos, os pesquisadores teorizaram sobre como a quarentena se projeta de forma particular em cada região da cidade. Dessa discussão surgiu o projeto Janelas Desobedientes, que resultou em um banco de áudios com quase 2 mil

  • Momento Tecnologia #31: Saiba como a USP tem desenvolvido testes para a covid-19

    Momento Tecnologia #31: Saiba como a USP tem desenvolvido testes para a covid-19

    21/07/2020 Duração: 08min

    Desde o início da pandemia, pesquisadores da USP se mobilizaram para estudar e desenvolver testes para diagnóstico da covid-19, em um projeto de integração entre departamentos e laboratórios da Universidade. Neste episódio do podcast Momento Tecnologia, conversamos com dois professores envolvidos nesse processo para entender melhor como os testes funcionam. O Ministério da Saúde indica que o RT-PCR em tempo real seja o teste mais confiável. Para diminuir as chances de diagnóstico de falso negativo recomenda-se que ele seja aplicado em pacientes sintomáticos na fase aguda da doença, e que a coleta seja realizada entre o terceiro e o sétimo dia de sintomas, quando a carga viral é maior. Na USP, pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) e também do Projeto Genoma do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco do Instituto de Biociências (IB) passaram a contribuir desenvolvendo testes e recursos para o controle da covid-19. Apesar do foco no desenvolvimento do tipo RT-PCR

  • Momento Sociedade #44: Falta de avanço no saneamento é resultado do excesso de burocracia

    Momento Sociedade #44: Falta de avanço no saneamento é resultado do excesso de burocracia

    21/07/2020 Duração: 09min

    Embora o novo marco legal do saneamento seja uma iniciativa interessante, buscando universalizar o acesso ao saneamento básico — segundo José Luiz Portella —, o Brasil, de grande potencial econômico, já deveria ter superado o problema. Ele aponta que o excesso de burocracias impostos pela legislação e o controle do setor por parte de empresas estatais impediram o avanço desse serviço. Entre as dez maiores economias do mundo, o Brasil poderia já ter avançado a cobertura de saneamento básico para pelo menos 90% de seu território, de acordo com o especialista. Muitos apontam que o fracasso do Estado no ramo se dá pois “serviços enterrados não geram voto”. Portella desmistifica e comenta que há tempos esse tipo de obra é requisitado pela população. Os verdadeiros motivos para até hoje não haver avanço significativo nessas coberturas, ainda de acordo com o professor, são a burocracia da legislação, que segue a lógica do “feito para não fazer”, em que o controle estatal excessivo impede que

  • Coágulos que se formam em trombose podem ser fatais

    Coágulos que se formam em trombose podem ser fatais

    20/07/2020 Duração: 05min

    O Pílula Farmacêutica desta semana trata de um tema que vem preocupando as autoridades de saúde por causa da covid-19, a trombose. É que os estudos, a maioria pós-morte, têm mostrado presença de pequenos coágulos (microtrombos) no pulmão e coração das vítimas. Mas em um trabalho recente, realizado na USP em Ribeirão Preto, os pesquisadores conseguiram identificar esses microcoágulos embaixo da língua de doentes logo no primeiro dia de internação no Hospital das Clínicas. Segundo informa a acadêmica Giovanna Bingre, orientanda da professora Regina Andrade, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, assim como coágulos maiores, os microcoágulos “podem se deslocar e ir para regiões mais delicadas do corpo”. O novo coronavírus pode até intensificar as ocorrências de trombose, mas só acrescenta maior morbidade a um conjunto de doenças que são a primeira causa de mortes em todo o mundo, as doenças cardiovasculares. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a cada ano, morrem cerca de 17

  • Manhã com Bach #23: Programa exibe obra que marca transição nas cantatas de Bach

    Manhã com Bach #23: Programa exibe obra que marca transição nas cantatas de Bach

    20/07/2020 Duração: 55min

    Nos dias 18 e 19 de julho de 2020, o programa Manhã com Bach, da Rádio USP (93,7 MHz), apresentou uma cantata que representa uma transição na obra vocal sacra do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750): a cantata Ich hatte viel Bekümmernis, “Eu tive muitas aflições” (BWV 21). Composta em 1714 na corte de Weimar, essa obra representa uma transição nas cantatas de Bach porque reúne, ao mesmo tempo, características de cantatas anteriores, que serão abandonadas pelo compositor, e elementos que se tornarão frequentes nas suas cantatas posteriores. Nas cantatas anteriores, a abertura era feita por uma sinfonia, os textos eram trechos literais da Bíblia e a música estava baseada no moteto – gênero que se caracteriza pela sobreposição de diferentes vozes. Nas cantatas posteriores, as citações bíblicas literais são reservadas aos recitativos, o núcleo da obra são os recitativos e as árias, com um coro colocado geralmente no começo e no fim, e o estilo dos motetos é substituído pelo tom operístico. Al

Informações: