Erotismo E Sedução De Mulheres Comerciárias De Manaus

Teste agora Após 7 dias, será cobrado valor integral. Cancele quando quiser.

Sinopse

Durante séculos, temos visto as mulheres brasileiras serem apontadas como símbolos sexuais e, o Brasil, como o paraíso do sexo. Este livro assume o propósito de verificar em que sentido é construído o discurso falacioso depreciador da imagem da mulher amazônida e o preconceito em relação ao seu comportamento, relacionado à sua sexualidade, que, até hoje, perdura nas concepções forjadas, desde a época da chegada dos primeiros viajantes. Esse olhar atravessado parece ter sido incorporado pelo próprio povo brasileiro, que vende, ainda nos dias atuais, a imagem da mulher brasileira seminua como um produto de exportação. Esse pejo criado no período da colonização mantém-se vivo em pleno século XXI, principalmente, relacionado à mulher amazônida. Séculos se passaram e, ainda, é presente um pensamento equivocado sobre a mulher da Região Norte, relacionado com a sua sexualidade, sensualidade e erotismo. Nesse ângulo, algumas questões foram postas à minha indagação, no sentido de esclarecer o sentido da discursividade falaciosa sobre a sexualidade das mulheres amazônidas, tidas como quentes e fogosas ainda nos tempos atuais. Os sujeitos entrevistados foram mulheres comerciárias do centro de Manaus, pelo fato de ser o espaço onde o comércio é pulsante e as relações sociais são entremeadas por relações de poder, incluindo o assédio sexual e as relações de trocas sexuais e apadrinhamentos dos relacionamentos afetivos. Para nortear os rumos da pesquisa, utilizei três categorias de análise abordando as questões relacionadas ao corpo e gênero, à sexualidade, ao erotismo e ao jogo de sedução. O estudo mostra que é perceptível um preconceito de cunho patriarcal engendrado desde a colonização sobre a sexualidade e o erotismo das mulheres amazônidas, que foi absorvido como verdade num processo histórico-cultural. É importante ressaltar que essa construção é uma falácia construída para desqualificar a mulher de raízes indígenas que, naturalmente, apresenta em seu corpo erotismo e sensualidade.