Apocalpse Comentado Pelo Escriba: Comentário Bíblico

Teste agora Após 7 dias, será cobrado valor integral. Cancele quando quiser.

Sinopse

O livro do Apocalipse é tema de debates, conferências, palestras, seminários, convenções e discussões, e não é por acaso que ele é hoje o mais amplamente comentado, afinal vivemos no limiar de um terrível cataclismo mundial, pois basta acompanharmos diariamente os noticiários. Quem lê o Apocalipse percebe que estamos para ver todas as coisas que ali estão escritas prestes a acontecer.AUTOROs antigos sempre reconheceram que João apóstolo era o autor do Apocalipse (Apoc. 1.1). Ele também escreveu o livro biográfico da vida de Jesus e das três cartas universais. Entre os escritores antigos que defendiam esta tese estavam: Clemente de Alexandria, Tertuliano, Orígenes, Basílio, Atanásio, Ambrósio, Cipriano, Agostinho, Jerônimo, Justino Mártir, Melito, Irineu. Só mais tarde Dionísio de Alexandria discordou que o autor era o apóstolo João, filho de Zebedeu. Entretanto, as evidências históricas e internas são favoráveis a autoria do apóstolo João. Por exemplo, a forma gramatical e o modismo literário são em grande parte do estilo semítico. O argumento que havia outro presbítero chamado João não torna esta possibilidade plausível. Um dos cânones das Escrituras mais antigo, do segundo século, trazia o nome do apóstolo João, filho de Zebedeu como autor. O livro do Apocalipse é um dos clássicos da literatura antiga que mais contém erros gramaticais. Eram tantos erros que isso chegou a ser considerado um empecilho para que o Apocalipse fosse considerado a Palavra de Deus. Esta discrepância no texto do Apocalipse, também levantou a questão da autoria, porque o estilo literário deste livro não era similar aos demais livros de João. Todavia, isto se explica pelo fato que ao escrever o livro do Apocalipse, João já estava de idade avançada, e provavelmente tenham pedido para alguém escrever enquanto ele narrava. Quem escreveu o Apocalipse para João, não era muito familiarizado com a língua grega, talvez fosse sua segunda língua, e não sua língua materna.